Anestesiologia e erro médico

Anestesiologista e Erro Médico: A Questão da Responsabilidade Revelada pelo Caso RESP 1790014 do STJ

No campo da medicina, o momento cirúrgico é crucial, pois envolve a colaboração de diversas especialidades médicas em busca do melhor resultado para o paciente. Nesse contexto, o papel desempenhado pelo anestesiologista é essencial. No entanto, surge a pergunta: até que ponto esse profissional é responsável em casos de complicações ou erros médicos? O caso RESP 1790014 do STJ trouxe esclarecimentos sobre essa questão.

Illustration of a hospital scene with a focus on an anesthesiologist. The anesthesiologist, a Middle-Eastern man without a beard and wearing medical s

Você pode se interessar: Iatrogenia e Erro Médico: A Delicada Fronteira da Responsabilidade dos Médicos – A prática médica é cercada por decisões complexas que impactam diretamente o bem-estar dos pacientes. Sob o mesmo ponto de vista, um termo frequentemente discutido nesse contexto é a iatrogenia. No entanto, qual a sua relação com o erro médico? E como isso afeta a responsabilidade do médico? Clique aqui e entenda.

O Precedente Estabelecido pelo STJ e sua Relevância

Durante o julgamento do RESP 1790014, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) destacou a importância de analisar minuciosamente as funções desempenhadas pelo médico anestesiologista. O tribunal estabeleceu que a mera presença desse profissional durante um procedimento cirúrgico não implica automaticamente em sua responsabilidade por possíveis erros. Para que se atribua responsabilidade ao anestesiologista, é fundamental comprovar uma relação direta e causal entre sua atuação e o dano alegado pelo paciente.

Segurança para os Profissionais

Essa decisão proferida pelo STJ representa um marco significativo para os anestesiologistas. Ela garante aos médicos dessa especialidade a tranquilidade de que, mesmo diante de processos judiciais por indenização, eles podem ser excluídos do processo se ficar comprovado que sua atuação não está diretamente relacionada ao dano ocorrido. Esse precedente sólido oferece respaldo e segurança aos anestesiologistas. Portanto, é possível exercer a profissão com mais serenidade, concentrando-se no que realmente importa: o cuidado e a saúde dos pacientes.

Conclusão

A decisão do RESP 1790014 reforça a autonomia e especificidade de cada especialidade médica. No caso dos anestesiologistas, garante que sua responsabilidade está diretamente relacionada à sua atuação. Essa decisão fortalece a busca por justiça, transparência e segurança nos procedimentos médicos, tanto para médicos quanto para pacientes e profissionais jurídicos.

Entre em contato!

Se você é um anestesiologista ou profissional da saúde e deseja saber mais sobre seus direitos e responsabilidades, entre em contato conosco, do escritório de advocacia BKS. Estamos aqui para ajudar.

Leia mais sobre casos semelhantes abaixo ou na barra de pesquisas de nosso blog BKS:

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados