BBB do trânsito – CNT agora permite autuação à distância

Notícia de extrema importância para motoristas e agentes de trânsito, foi aprovada uma nova possibilidade de autuação à distância, que não existia antes (é diferente dos pardais, por exemplo). 

Agora os agentes e autoridades de trânsito podem fazer uso de mais uma tecnologia para o monitoramento de conduta, autuação e aplicação de penalidade: uso de imagens de câmeras para fiscalização à distância. A autorização veio por meio da Resolução 909 do Conselho Nacional de Trânsito, que não só autoriza o uso simplesmente, mas determina algumas regras para sua correta aplicação.

Condições para o uso de câmeras na fiscalização de trânsito:


● 
Os equipamentos de videomonitoramento devem estar em locais fixos (com exceção dos
drones);

● As vias monitoradas por câmeras devem ser devidamente sinalizadas;

● Drones, que são câmeras móveis que inclusive a PMSC já usa, devem fazem monitoramento em locais devidamente sinalizados ao motorista;

● Na notificação enviada ao motorista infrator deve ser preenchido o campo das observações com motivo da autuação (nada diferente do que é exigido hoje, mas provavelmente deverá indicar o meio);

No que a liberação de autuação por vídeo impacta para motoristas em suas defesas?


Além dos meios já disponíveis para monitoramento e autuação, agora o poder público tem um meio de gravar o ocorrido com equipamentos próprios, e portanto uma prova mais robusta do ocorrido. Com uma câmera de alta resolução, por exemplo, vai ficar mais fácil de identificar o condutor do veículo, e defesas com a tese de veículo de uso comum ficam mais difíceis de serem recepcionadas.

Por outro lado, são várias as condições que, se não cumpridas podem trazer a anulação da multa. Câmeras móveis não são permitidas, a sinalização deve estar regular, drones devem voar sobre espaço devidamente sinalizado, além das formalidades do preenchimento do campo “observação pelo agente.

Fale com nossa advogada e tire suas dúvidas agora mesmo! 

 

Como posso me defender de uma multa por vídeo?

Os passos da defesa de uma multa por vídeo são os mesmos de uma multa tradicional:

1. Da notificação de infração cabe a defesa prévia em até 30 dias pelo próprio sistema do Detran de seu estado;

2. Se você perdeu esse prazo ou se sua defesa prévia foi negada, aí você pode recorrer na 1ª instância (JARI) do seu AIT -Auto de infração;

3. A segunda instância não admite perda de prazo, apenas recurso de decisão desfavorável pode ir à 2ª instância (CETRAN) no prazo de 30 dias.

4. E se mesmo assim seu recurso for negado? Calma significa que acabou os recursos em sede administrativa, agora você pode entrar na justiça comum para discutir sua penalidade, e lá tem outras tantas formas de recorrer e instâncias.

Por fim, a nova forma de monitoramento ainda precisa ser implantada para começar a gerar efeitos jurídicos, ou começar a autuar, propriamente dito. Somente após um período é que teremos alguma noção de seus efeitos práticos, seja na melhora da segurança do trânsito em geral, seja na observação de suas regras de efetividade pelas autoridades competentes.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados